quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Dicas de café da Manhã - Whole30 approved

  Eu acho que já contei que nunca fui uma pessoa "matinal". Desde muito criança tive problemas de insônia, aos 14 anos já trabalhava durante o dia e estudava de noite, sempre acordando super cedo ... Enfim, uma vida de manhãs sonolentas e sempre atrasada pra alguma coisa.

   Hoje eu como brócolis no café da manhã. Mas foi um processo. Então, senta que lá vem a história.

   Quando morei na Flórida, trabalhei em um lugar com menu basicamente de café da manhã. Bom, e café da manhã americano, vamos combinar... É bem ... caprichado, digamos. Tanto em casa, quanto no trabalho, comecei a curtir o café da manhã. Como começava a trabalhar um pouquinho mais tarde e sempre curti cozinhar, fui explorando o fantástico mundo do café da manhã e das atividades matinais. Quando juntei as escovas de dentes com Marido, aproveitava os finais de semana pra caprichar na mesa posta e nas opções. E nossa mesa sempre tinha queijo, presunto, requeijão, geleias, pães doces, salgados, recheados, com cobertura, bolo, suco de laranja, café passado ou algum capucino em pó. Em dois anos engordamos consideravelmente. Culpa dos nossos muito hábitos gastronômicos deliciosamente exagerados. E sentimos que perdemos saúde nesse processo ... E então, veio a nova descoberta. o café da manhã "mais limpo". Ovos, frutas, iogurte, aveia, mel, pão integral, queijos artesanais, geleias caseiras. Aos poucos as minhas alergias alimentares foram piorando cada vez mais, eu me sentia cada vez menos disposta e sabia que a comida tinha grande participação nisso tudo.
   Gosto de informação completa. Odeio ficar flutuando em algum assunto. E adoro tudo sobre comida. Então, desde meu primeiro livro sobre o assunto - Sugar Blues, há uns 18 anos - até hoje, já foram muitos livros, documentários, artigos científicos, entrevistas com médicos e nutricionistas e toda sorte de informação disponível nesse rede de meu deus. Com o tempo, fui testando o que era legal pra gente, o que cabia na nossa rotina, que alimentos estavam disponíveis e com boa oferta na nossa cidade ... E claro, cada vez mais fazendo escolhas mais saudáveis de verdade. Por fim chegamos à conclusão de estávamos comendo muitooooo mais carboidrato do que o necessário. E isso é agora. Estamos super adaptados, felizes e não sentimos falta de nada de antes. Eis o cardápio:


  • Bulletproof Coffee: Não vou falar sobre os motivos pelos quais escolhemos consumir nosso café assim. Há controvérsias sobre o assunto e acho que cada um deve procurar um profissional atualizado e de sua confiança para falar sobre isso. Me restrinjo apenas a dizer que faço o café na french press, e depois bato no mixer nessa proporção: 400ml de café passado + 1 colher de óleo de coco extra virgem + 1 colher de manteiga ghee + 1 colher pequena de canela em pó. Essa quantidade serve duas porções. 
  • Ovos mexidos: Segundo o Dr. Lair Ribeiro o ovo é o segundo melhor alimento, perdendo apenas para o leite materno. Mexidos pq é fácil de fazer e nós adoramos. Pra variar as vezes uso cogumelos, ou brócolis, espinafre. 
  • Frutas: procuro escolher dentro das possibilidades aquelas que menos elevam a glicose no sangue e em quantidades moderadas (morango, melão, mirtilo, mamão, abacate, coco...)  Procure seu médico nutrologista para conversar sobre isso. 
  • Quando não tomo o bulletproof, gosto de incluir pasta de amêndoas, que é uma ótima fonte de gorduras boas, proteínas, etc...


Quando enjoo do ovo mexido, como cozido, picadinho com mostarda e azeite, se não rolar comer ovo escolho um vegetal bacana, tipo brócolis ou espinafre com azeite de oliva extra virgem e algumas oleaginosas. 

Isso tudo é o que funciona 
pra mim, é como eu me sinto bem. Minha alimentação tem o objetivo de me manter saudável, feliz, disposta. E desde que cortei os carbos refinados e açucares (há um mês) venho perdendo uns quilinhos também *rs

Por enquanto tá bom assim. Daqui um ano vamos ver onde essa história foi parar. 

Boa jornada!

Cacau 

Nenhum comentário:

Postar um comentário